segunda-feira, 7 de maio de 2012

Atualizações!

Hoje, Segunda-feira, 07 de Maio de 2012

 
Oi pessoal,


Depois de 894 dias sem dar noticias, decidimos que já estava mais que na hora de compartilhar com nossos amigos e seguidores – obrigado pela companhia! – as viagens que fizemos e as surpresas agradáveis que cada uma delas nos proporcionou.


Retornamos desta última viagem que vocês leram, no fim de Novembro de 2011 e tão logo chegamos ao Brasil, recebemos 2 irrecusáveis convites para dar uma “fugida” para o sul. E como bons viajantes que somos.... Claro, nem tiramos as botas, seguimos em direção sul para encontros de Natal e Virada de Ano. Destino: Um lindo balneário chamado Capão Novo e a capital do seu Estado, Porto Alegre.


Passando pelo Paraná, descemos a Serra da Graciosa. Tão linda e exuberante como seu próprio nome diz. São alguns quilômetros cercados pelo verde da floresta e os azuis das milhares de hortências que nos acompanham do começo ao fim da estrada. E surpresa maior foi encontrar Antonina mais adiante, já à beira do mar. Antonina é uma pequena e “graciosa” cidade, com visuais de cartão postal.


Atravessamos o Paranaguá em uma balsa e logo entramos em Santa Catarina indo direto a Blumenau. Terra da October Fest, a festa mundial da cerveja. Gente acolhedora e cidade bem cuidada – mesmo tendo sofrido, havia pouco tempo, uma triste enchente.


1º destino – Capão Novo – balneário vizinho à tão conhecida Capão da Canoa. Ali, nos encontramos com amigos de uma grande família de imigrantes alemães e amigos baianos conterrâneos, que nos esperavam de braços abertos. Passamos um Natal incrível naquele lugar! E na companhia desses amigos queridos, seguimos para Gramado, que nesta época do ano se transforma em “cidade luz”. O evento natalino que acontece em Gramado todos os anos deveria ser visto e sentido por todas as pessoas. É a pura magia do Natal, é um sonho visto de perto. É um momento encantado.


Dali fomos aos Cânions da Serra Geral: Itaimbezinho e Aparados da Serra. É impressionante o que a natureza consegue fazer neste mundo! Esses cânions são de uma exuberância única! E ao descer a “serra” pelo lado leste, você consegue ver, lááá... na frente, o imenso azul do mar.


2º destino – Porto Alegre. Pouco vimos da cidade em si, mas o que vimos, gostamos muito. O foco era a comemoração de 10 anos de amizade de um grupo de pessoas de diversos estados brasileiros que haviam se conhecido numa expedição que durou 40 dias para o extremo sul da América do Sul – Ushuaia – Argentina. E que deu certo! Muito certo como podem perceber! E a virada de 2009 para 2010 foi inesquecível.


2010 foi um ano de muito trabalho e curtas , mas ótimas viagens. Algumas idas ao Rio de Janeiro e passeios pelo interior da Bahia.


Mas na virada de 2010 para 2011, não resistimos e fizemos um outro encontro com os amigos da expedição, desta vez num acolhedor e frio ( apesar de Dezembro, fazia muito frio! ) condomínio perto do “Topo do Mundo”, em Minas Gerais. Mas nada atrapalhou os passeios que fizemos ao curioso e imperdível Mercado Central em Belo Horizonte. Fomos a Paraopeba, onde conhecemos uma espécie de mercearia “tem de tudo”. Mas de tudo mesmo! Desde utensílios agrícolas, a grãos ( arroz, feijão, etc ) , doces mineiros, pneus de carro, e muito do que uma boa dona de casa precisa para a despensa da cozinha ou a decoração da casa. Comemos o famoso pastel de angu e desfrutamos de uma antiga e bem organizada coleção de discos de vinil, geladeiras, bicicletas, aparelhos de som ( leia-se: gramofones ). Tudo de décadas atrás.


Na volta para casa, seguimos pela serra capixaba: Venda Nova do Imigrante, Pedra Azul, Domingos Martins, Santa Maria de Jetibá e Santa Tereza. Uma região agradável, com clima fresco e gente atenciosa.


Em Abril, ainda em 2011, fizemos um tour pela Região dos Lagos, no Estado do Rio de Janeiro: Búzios, Cabo Frio, Arraial do Cabo, Araruama, São Pedro da Aldeia. Mar azul, águas geladas e com um nível de sal bem mais elevado do que as nossas praias nordestinas. Mas não menos belas!


Paraty, no Rio de Janeiro e Campos do Jordão em São Paulo. Dois destinos completamente diferentes. Nós sentimos o calor e o aconchego dos dias de sol em Paraty por 4 dias no final de Maio e em seguida nos agasalhamos para suportar o frio de 1 grau que fazia em Campos do Jordão no dia 01 de Junho de 2011. Paraty é história pura! Linda! Com ilhas cinematográficas! Campos do Jordão é um reduto sofisticado para o inverno, época em que acontece o Festival de Inverno, com shows musicais e teatrais durante quase 3 meses.


São João 2011 – Junho e Julho – Para nortistas e nordestinos, essa é uma das festas mais importante do ano. E neste ano, fomos à “meca” do São João: Campina Grande na Paraíba. Fomos nos juntar a amigos queridos no Encontro de Motorhomes do Grupo Asa Branca, com associados de vários estados nordestinos e do qual temos a honra de fazer parte. Aconteceu em Galante, município a poucos quilômetros de Campina grande, onde é realizada a Maior Festa de São João do Mundo, que dura cerca de 60 dias. É literalmente “de tirar o chapéu”... e dançar também!


Conhecer mais esse pedaço do Brasil foi surpreendente. Aliás, a Paraíba é um estado espremidinho entre Pernambuco e Rio Grande do Norte, injustamente pouco comentado ao se falar em viagens para o nordeste, mas nossa surpresa foi imensa: Região belíssima, ricamente cultural, praias lindas. A capital João Pessoa é limpa, organizada e tem um povo amigo, prestativo e gentil.


Apesar de o foco ter sido o Encontro do Grupo Asa Branca e os amigos na Festa de São João, é claro que não poderíamos deixar de conhecer alguns lugares do nosso belo nordeste. Após um grande e maravilhoso passeio, ciceroneados por um companheiro super atencioso do Grupo Asa Branca que mora na região, seguimos pelo litoral sul, escarafunchando cada prainha escondida e nos apaixonamos pelo Estado.


Atravessamos para Pernambuco por uma balsa e chegamos a Carne de Vaca, um pequeno vilarejo de pescadores. Dormimos em Ponta de Pedras. E ali, nos aconteceu algo inusitado: Chegamos na noite dos festejos de São Pedro, estacionamos o Cruzador ao lado da Igreja Católica da cidade, bem no centro do burburinho da festa. Ao lado havia uma casa com crianças e adultos brincando e tentando acender uma fogueira para assar milho ( estavam tentando desde a noite anterior. Sem sucesso! ). Cheguei para pedir algumas informações básicas do tipo se havia alguma restrição para estacionarmos ali, segurança, etc. E o Jeronymo aproveitou para mostrar seus conhecimentos variados e ..... acendeu a fogueira!!! Foi a festa! Daí então, uma senhora nos chamou para conversar e em menos de 1 hora já estávamos em sua casa, jantando. E só conseguimos ir embora com a promessa de que voltaríamos no dia seguinte para tomar o café da manhã com ela. O inusitado foi que parecia que éramos parte de sua família, que já nos conhecíamos há tempo sufuciente para termos uma grande afeição mútua.


Dalí rumamos para Recife, Olinda, percorremos a Rota do Coqueiros – uma bela rodovia que segue de Recife a Porto de Galinhas, margeando o mar, praticamente todo o percurso.


Chegamos em Maragogi, já em Alagoas, no fim da tarde e dormimos tranquilamente na orla da cidade. Praias limpas e transparentes. A água do mar aquecida pelo sol intenso é um convite para bons banhos.


Não paramos muito em Sergipe porque já conhecemos todo o litoral desse Estado.


Ficamos encantados com todos os lugares por onde passamos. Encantados com a beleza natural, com a criatividade e a cultura de um povo tão acolhedor e gentil. Encantados com um povo tão feliz!


Enfim, chegamos a nossa querida Bahia por Praia do Forte, litoral norte de Salvador, e já estávamos sendo aguardados por um dos casais que fomos ao encontro em Campina grande. Amigos muito especiais. Seguimos juntos para a casa deles, no campo, próximo dali. Ficamos 2 dias naquele recanto tranquilo e cheio de carinho e atenção. Na verdade, ir embora e deixa-los é sempre triste, pois são amigos do coração!


Praia do Forte é belíssima. Praias limpas, areia branquinha e um mar azul, de águas calmas na temperatura ideal. Um balneário elegante e sofisticado sem perder o charme e o encanto da rusticidade de algumas praias nordestinas.


Na primavera- ainda em 2011, saímos “à caça” de pitorescos e selvagens recantos ao sul da nossa região:


Caraíva – pé na areia e natureza forte, linda e preservada.


Ponta de Corumbau – vila de pescadores, simples e incrivelmente bela principalmente quando a maré está baixa e se pode andar por mais de 1 quilometro mar adentro pelos bancos de areia. Água norma, ventos constantes, terra dos índios. Lugar para “esquecer o mundo lá fora !”


Cumuruxatiba – município ao norte de Prado ( e ao sul de Porto Seguro ). Cumuru, como é chamada pelos locais, é um daqueles cantinhos que desperta uma vontade de ter uma casinha na praia. Ficar alguns dias, andando pelas ruelas, tomando sorvete sentado na praça. Descansar e bater papo com os nativos. Ver e comprar o artesanato local. Caminhar ou andar de bicicleta.


Depois as redondezas de Prado, Alcobaça e Caravelas ( a porta de entrada, ou saída, para ir a Abrolhos ver baleias e nadar naquelas águas calmas e transparentes, ao lado de peixes coloridos ).


2012


Verão de muito trabalho!


Já estamos no Outono, e no feriado de Páscoa, descobrimos um cantinho particular, uma aldeia indígena, um espaço para o Cruzador a 15 m da água do mar. E que mar! Estacionamos no “jardim da casa” do Sr. Zé Baraiá, ex cacique desta aldeia que fez a gentileza de compartilhar conosco o paraíso em que vive com sua família. Dormimos vendo a lua cheia, com toda a sua imponência, nascer no mar. E acordávamos vendo o sol despontar no mar para no fim da tarde se pôr atrás do Monte Pascoal – aquele avistado pelo nosso “descobridor” Pedro Álvares Cabral, bem nessa época do ano, há tempos....... atrás! ).






Para escrever este texto, fui buscando anotações de viagens em bloquinhos, nos guias de estradas, nos guardanapos de bares e restaurantes, enfim, fui buscando lembranças e sensações que não queremos perder nunca. Porque viajar é transpor o limite dos sonhos. É viver! É aprender vivenciando “in loco”, a respeitar a cultura do outro, os hábitos do outro. Cultura, hábitos, pensamentos e sentimentos às vezes muito diferentes dos que estamos acostumados a ter, mas que são sinceros, verdadeiros. Poderia descrever com detalhes tudo o que vimos e sentimos em cada lugar por onde passamos. Mas vamos ficar por aqui e ver um pouco de fotografias.








               Entrada do Parque Nacional da Serra Geral - RS
 
               Campos a perder de vista!  
            Começam os Cânions
                                               Incríveis

                                

  Virada de 2010-2011 em Belo Horizonte. Olhem os "dentões" do Cruzador. Será que era muito íngreme?  
          Mercearia Paraopeba ( tem de tudo ), na cidade de mesmo nome - MG

            barras de doce de leite e goiabada

            Museu de discos de vinil, geladeira, gramofone, etc...

          Pórtico de Arraial do Cabo - RJ

                 Arraial do Cabo  
                São Pedro da Aldeia - RJ


          Vista de Paraty - RJ, desde um  barco

            Rua do Centro Histórico de Paraty

             Noite em Campos do Jordão - SP

              Pico do Itapeva em C. do Jordão

Caminho para Campina Grande - PB

Encontro de Motorhomes do Grupo Asa Branca em Galante

Vista para a grande campina!

Linda e colorida quadrilha no São João  de C. Grande

                                           Pôr do sol em Cabedelo PB

Chegando em Carne de Vaca - PE

Caminho para a Rota dos Coqueiros - PE

Rota dos Coqueiros - ótima estrada e lindas paisagens


Igreja de Nossa Senhora do Carmo - Olinda - PE ( em reforma )

Porto de Galinhas - PE

Doces pensamentos na praia de Caraíva - litoral sul da Bahia  

Praia entre Cumuruxatiba e Prado - BA

"Quintal" da casa do Índio Zé Baraiá - BA

O que acham?


O paraíso é aqui!

E foi aqui que comecei a rascunhar a atualização deste blog. Inspiração não faltou!










3 comentários:

  1. Bom saber de vcs... Estava com saudades. Abraços

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, as imagens falam por si. Parabéns pelos relatos e que suas viagens viagens sempre sejam promissoras. Aproveitem bastante.

    ResponderExcluir
  3. Tudo muito lindo irmã!
    Saudades

    ResponderExcluir